* Ao lado, fax enviado pelo percussionista brasileiro Airto Moreira, a respeito do meu CD Porta do Templo, gravado na California com o Turtle Island String Quartet e François de Lima em 1995, com arranjos e composições meus para quarteto de cordas, trombone e percussão.

Caito Marcondes iniciou- se ao piano com oito anos de idade, passando mais tarde a interessar-se por bateria e percussão. Estudou composição e análise com H.J. Koellreutter e harmonia e contraponto com Mário Ficarelli. Tem atuado como compositor e arranjador em várias áreas como balé, cinema (onde ganhou vários prêmios), documentários (como o ‘Nos Caminhos da Expedição Langsdorff’ para o Discovery Chanel), gravações e shows. Gravou e se apresentou com nomes como Randy Brecker, Paul Hanson, Rita Lee, Chico César, Joyce, Marlui Miranda, Paulo Moura, Bianca Gismonti, Jaques Morelenbaum, John Scofield, Zeca Assumpção, Milton Nascimento e outros.

Seu primeiro CD solo "PORTA DO TEMPLO", gravado em junho de 95 na California, USA com o Turtle Island String Quartet, foi indicado para o prêmio SHARP 1996, e lançado pela ACT na Alemanha, foi situado entre os 150 melhores lançamentos de 1998 na Europa pelo World Music Charts Europe. Foi também responsável por dois arranjos da Missa Indígena 2 IHU - KEWERE - Rezar de Marlui Miranda, interpretada por Marlui Miranda, Orquestra Jazz Sinfonica e Coral Sinfonico da ULM, além de outros arranjos para a Orquestra Jazz Sinfônica (Chico Cesar, Elza Soares, Orquestra Popular de Câmara), além de ter realizado com essa orquestra e também com a Orquestra Sinfonica de Curitiba, vários concertos como solista de peças próprias, acompanhado pleo violinista americano Tracy Silverman.

Sempre presente em festivais na Europa, participou em 2008 de vários festivais como o RASA em Utrecht - Holanda; Niymegen - Holanda; Moers - Alemanha e Rudostadt - Alemanha, onde tocou no projeto especial dentro do festival chamado 'Magic Tamborine Men' ao lado, entre outros, de Glen Velez.

Ainda na Alemanha gravou com a participação deo Arkè String Quartet, Gabriele Mirabassi e Louk Bodensteijn seu CD chamado Caito Marcondes Connecting Orchestra.
Lançou em 2010 um CD idealizado por ele para o Natura Musical intitulado Sementeira, com a participação de Naná Vasconcelos, Marcos Suzano e o grupo Coração Quiáltera.

Em 2011 gravou ao vivo, na Bêlgica com seu grupo local, o CD “Festança” para o selo belga Home Records, e um DVD no Lincoln Center, NY com músicos americanos (lançado em 2014 pelo Selo Sesc), ambos os trabalhos com composições e arranjos próprios.

Em 2012 participa no CD “Fala de Bicho, Fala de Gente” de Marlui Miranda, ao lado de Nelson Ayres, Rodolfo Stroeter e John Surman para o Selo Sesc.

Em 2016 fez a trilha do documentário “Feito Toro Pra Ficar Direito”, de Nilson Villas- Boas, vencedor do Festival EcoFalante de cinema ambiental.
Em 2018 planejou e foi diretor musical do projeto Viva Naná em homenagem a Naná Vasconcelos, reunindo cerca de 50 músicos em 8 dias de apresentações, elenco do qual fizeram parte, entre outros, Egberto Gismonti, Badi Assad, Barbatuques, Marlui Miranda, Lui Coimbra e Marivaldo dos Santos.